Um tema de grande relevância para pais e filhos é a importância do aleitamento materno.

Sem dúvida alguma, a amamentação é um momento único na vida de ambos: da mãe e do bebê logo após o parto.

Trata-se de uma passagem marcante, onde a mãe dedica-se de forma única àquela nova vida que foi gerada por ela e que agora os pais carregam em seus braços.

Em primeiro lugar, é bom ressaltar: o simples ato de amamentar traz benefícios enormes ao corpo e ao coração. A linda relação entre o bebê e sua mãe nasce, literalmente, a partir deste momento, por meio deste contato.

Saber que a mãe gera o melhor alimento para o seu nenê e que, a partir daí, o bebê deve crescer saudável, faz nos sentirmos fortes, motivados e capazes de enfrentar esta nova fase da vida que é difícil, por vezes desgastante, mas totalmente compensada pela alegria de poder ajudar no crescimento do seu filho.

O aleitamento natural exclusivo é recomendado, se possível, até o nenê completar 6 meses de idade.

Esta mesma orientação é fornecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ou seja: é aconselhável a amamentação materna exclusiva até, pelo menos, o sexto mês de vida da criança.

A partir dos 6 meses de idade, o aleitamento passa a ser não exclusivo, sendo iniciada a dieta complementar com alimentos não lácteos.

Contudo, a amamentação não precisa ser interrompida e pode ser mantida até os 2 anos.

Por isso, diversos países adotaram oficialmente a amamentação materna exclusiva, recomendando-se que ocorra, no mínimo, até os seis meses de vida da criança.  

O aleitamento natural é o melhor modo de alimentar um lactente.

Aleitamento materno traz grandes benefícios

Bebê amamentando: leite materno tem todos os nutrientes necessários
Bebê amamentando: leite materno tem todos os nutrientes necessários

 

A importância do aleitamento materno é que ele é o alimento perfeito para o bebê, fornecendo energia e todos os nutrientes ao lactente.

A UNICEF entende a importância do aleitamento que fornece elementos para o desenvolvimento do bebê, tanto no aspecto nutricional como cognitivo.

Além disso, o aleitamento materno também deixa a criança protegida contra alterações ortodônticas, de fala e a diminuição na incidência de cáries.

Até os seis meses, quando o nenê amamenta do leite materno, não precisa de chá, água ou qualquer outro tipo de alimento, já que o leite tem todos os nutrientes necessários e na quantidade que ele precisa, não sendo necessária nenhuma complementação alimentar.  

Outras grandes vantagens do alimento materno é que as crianças são mais seguras e têm mais facilidade para aceitar os alimentos, já que no leite humano trafegam sabores que fazem parte da dieta alimentar materna, facilitando paro o bebê a aceitação da dieta complementar mais diversificada.

Além disso, o leite materno pode prevenir a ocorrência de hemorragias pós-parto e auxilia na recuperação puerperal da mãe, na perda de peso e no risco de desenvolver diabetes tipo 2.

O aleitamento natural também diminui as chances de ocorrência de infecções no bebê, assim como previne a ocorrência de alergias em geral.

E não para por aí: o leite materno já está na temperatura correta e por isso não há qualquer perigo do bebê se queimar com altas temperaturas.  

Na amamentação natural, não é necessário apoio de utensílios e ela pode ser realizada em qualquer ambiente.

Do mesmo modo , não é difícil se quantificar a importância do aleitamento: o nenê que se alimenta no seio da mãe adoece menos, não necessita ir ao pediatra com frequência, e não precisará de internações hospitalares e medicamentos, fora que também minimiza as faltas dos pais ao trabalho.

Amamentação natural beneficia a sociedade em geral

Bebe amamentando no peito da mãe: amamentação no peito da mãe beneficia não apenas as próprias crianças e suas famílias como também a sociedade em geral
Bebe mamando no peito da mãe: amamentação beneficia não apenas as próprias crianças como também a sociedade em geral

 

Assim sendo, o resultado da amamentação no peito da mãe beneficia não apenas as próprias crianças e suas famílias como também a sociedade em geral.  

A amamentação é, portanto, uma forma sensacional de nutrir e criar laços com o seu bebê.

É um processo, ao mesmo tempo, desafiador e altamente recompensador para a promoção da saúde como um todo, tanto para a mãe quanto para o seu filho.

Segundo o Ministério da Saúde, o aleitamento materno é a mais sábia estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança e constitui a mais sensível, econômica e eficaz intervenção para a redução da morbimortalidade infantil.

Permite ainda um grandioso impacto na promoção da saúde integral da dupla mãe/bebê e regozijo de toda a sociedade.

O Dr. Mauro Toporovski, professor em pediatria e gastroenterologia pediátrica mantém nos últimos anos a prática de incentivo ao aleitamento natural, observando semanalmente os recém-nascidos na Clínica de Pediatria Toporovski, trocando ideias com as mães, corrigindo detalhes técnicos e analisando o ganho de peso dos bebês. 

“Com esse apoio, temos obtido, nos últimos anos, índices muito elevados de aleitamento natural ou misto, caso necessário”, afirma o pediatra e coordenador-geral da Clínica.

“Há também um reforço no vínculo afetivo mãe-filho e orientações complementares para as mães que não conseguem amamentar exclusivamente ou nas situações de lactentes que necessitam de fórmula láctea”, diz o pediatra, especialista na área de gastroenterologia.

O Dr Mauro Toporovski em seu consultório na Clinica de Pediatria Toporovski: temos obtido, nos últimos anos, índices muito elevados de aleitamento natural ou misto, se necessário
O Dr Mauro Toporovski em seu consultório na Clinica de Pediatria Toporovski: “temos obtido, nos últimos anos, índices muito elevados de aleitamento natural ou misto, se necessário”.

 

  

Clínica de Pediatria Toporovski: (11) 3821-1655   

Deixe um comentário

Avenida Pacaembu, 1083,
São Paulo, 01234-001

Avenida Pacaembu, 1083,
São Paulo, 01234-001

Tel: (11) 3821-1655
WhatsApp: (11) 97335-3589